Arquivos mensais: dezembro 2016

O PACTO DE ORISHAOKO AFEFE IKÚ

Há tempos ORISHAOKO era rei de OKE e ele tinha um grande problema, já que tudo o que ele semeava num dia, no outro dia aparecida tudo comido e essa era a sua maior preocupação. Então foi se consultar com IFÁ onde se apresentaram alternativas de dia e de noite.

A SUSTENTAÇÃO DE OXÓSSI

Em ILÉ OSHODÉ, vivia em uma solitária cabana no meio da mata OXÓSSI, onde todos o temiam pelo poder que tinha com OGUN. Foram procurar um OMOLOGU (feiticeiro) de outra terra para destruir OXÓSSI. O OMOLOGU chegou então com seus homens até a cabana com a finalidade de roubar o fundamento dele, enquanto OXÓSSI dormia. Colocou incenso na porta, fez seu ritual e entrou.

OXÓSSI acordou e ao notar o que estava acontecendo, fez uma mojugba e logo as pernas do OMOLOGU se cobriram de feridas. Ele teve que sair da cabana de OXÓSSI sem conseguir seu objetivo, mas deixou uma maldição para que OXÓSSI, através de um encantamento maligno, ficasse com suas pernas debilitadas.

OXÓSSI SE TORNA REI

PATAKI

OXÓSSI era caçador e se dedicava a capturar presas para todos os ORIXÁS, mas estes não lhe davam nada, nem lhe pagavam nada, porém ele não podia continuar nessa situação.

Então ele decidiu procurar ORUNMILÁ e foi até a casa dele. Quando chegou, explicou a ele sua situação e que este lhe desse um conselho que pudesse resolver esse assunto.

A REGRA ARARÁ

O Reino de DAHOMEY se estendeu pelos territórios compreendidos entre os rios VOLTA e o DELTA de NÍGER, ao norte da costa do GOLFO de GUINÉ na ÁFRICA centro-ocidental.

Nas primeiras décadas do século XVIII haviam consolidado seu estado e domínio através da guerra e conquistas de reinos menores como SAVI, WHIDDAH, ADRÁ ou ARARÁ. Esses lugares e seus postos se converteram em uma das zonas mais importantes da exploração de mão de obra escrava.