O BABALAWÓ E IFÁ

O vocábulo IFÁ se refere ao corpo YORUBÁ de conhecimento ritualístico e filosófico, assim como o sistema divinatório. Também é um dos nomes com que se elogia o ORIXÁ da sabedoria e divinação: ORUNMILÁ.

IFÁ não é considerada uma religião e ao mesmo tempo é muito mais do que isso. A Tradição OSHA-IFÁ mantem a real estrutura da Sociedade Tradicional YORUBÁ. Tem um vasto corpo de conhecimento de ervas medicinais.

Sua Tradição oral mantem a história do povo YORUBÁ. Sua Tradição poética musical, até os dias de hoje tem uma influência fundamental na música e na literatura contemporânea no chamado ocidente, incluindo nossos povos da América Latina e Caribe.

O BABALAWÓ, também conhecido como Pai do Segredo, é o Sacerdote Yorubá que é iniciado nos mistérios de ORUNMILÁ, deidade da adivinhação.

Este é um dos títulos mais altos reconhecidos no Panteão Yorubá. Esta pessoa é intérprete de deveres e ensinamentos, graças a um massivo conhecimento herdado de uma multidão de sacerdotes que o antecederam na prática de IFÁ, assim como de seus ancestrais.

Geralmente os seres humanos que acreditam nessa religião, recorrem ao BABALAWÓ quando tem algum problema e/ou querem tomar uma decisão importante na vida.

Assim mesmo fazem quando as coisas mudam repentinamente e querem conhecer o porquê e como mudá-las ou fazê-las melhores. O BABALAWÓ, a cada manhã rende honras a OLÓFIN, a Natureza e a seus ancestrais.

No modo de glorificar e rezar ao Deus Supremo, não existe nenhuma diferença entre um sacerdote de IFÁ e um de qualquer outra religião ou tradição.

Os BABALAWÓS anunciam sucessos orientando a pessoa e fazendo-a entender sua harmonia com a energia do mundo. O processo de investigação de acontecimentos futuros está profundamente relacionado ao equilíbrio de energia e a conduta da pessoa.

O primeiro trabalho do BABALAWÓ encontra-se em identificar, por meio de divinação, a harmonia ou desarmonia de uma pessoa com esta energia. O Oráculo de IFÁ é um sistema de cálculos projetados para investigar eventos futuros.

A modesta ignorância de como consultar o Oráculo de IFÁ, faz sempre com que os BABALAWÓS olhem somente para cima, o que nos ilustra a realidade de que algumas pessoas encontram dificuldades para resolver um problema, por não fazerem nada mais do que olhar para o teto.

O Oráculo de IFÁ está composto por um corpo literário chamado ODÚS. Estes estão constituídos por um sistema binário de símbolos e equações. Os ODÚS se estruturam em: Suyeres (cânticos), Patakins (histórias), Ebós (sacrifícios) e Refrãos (“provérbios”).

Para trabalhar com os ODÚS o BABALAWÓ usa uma série de ferramentas de origem natural, com usos muito particulares.

Os diversos sacrifícios oferecidos aos ORIXÁS estão em dependência do grau de desarmonia que tenha o indivíduo e do resultado da averiguação resultante.

 

Ifá Ni L’Órun

Gostou? Que bom, compartilhe com seus amigos.