A CRIAÇÃO DOS SERES HUMANOS NA TERRA

Desceram então ao plano terrestre os Grandes Benfeitores da Humanidade: ODUDUWÁ, IFÁ e OBATALÁ. O primeiro pegou uma parte de uma legião de espíritos que se encontravam por perto e os instruiu na tarefa que tinha pela frente.

IFÁ modelou um corpo com muito pouca densidade, semelhante ao físico que teria a nova espécie em fase de criação. Cada espírito instruído por ODUDUWÁ ocupou um dos corpos astrais elaborados por IFÁ e em poder dessa morada semi-material, começaram a vagar sobre à Terra.

Ao mesmo tempo, OBATALÁ começou a cumprir um objetivo definitivo: construir uma espécie destinada a superar os demais animais e que prevaleceria sobre eles. Para isso misturou e combinou os elementos evolutivos necessários, dando lugar ao arquétipo humano:

Duas pernas que o sustentavam firmemente na posição ereta própria de um rei, dois braços robustos, para dominar as demais espécies, um coração grande e forte e um peito poderoso onde se guarda a respiração vital, uma cabeça no alto, com os melhores sentidos, para observar e perceber as coisas a distância, um complicado mecanismo de nervos, fluídos e músculos, assim ficou consumada a grande obra do grande construtor do homem.

Então veio ODUDUWÁ para completar a criação: assegurou um espírito, com seu corpo astral, a cada um dois Reis de OBATALÁ, conseguindo a interação físico-espiritual que os ajudaria a vivificar seus sentidos e desenvolver seu instinto.

IFÁ: Coexecutor e testemunho presencial de tão maravilhosa obra – transmitiu a ORUNMILÁ a verdade de ditas realizações, anotadas nesse e em outros ODÚS do LIVRO SAGRADO DE IFÁ, para que o conhecimento da criação humana chegasse a nossos dias.

 

Ifá Ni L’Órun

Gostou? Que bom, compartilhe com seus amigos.