A MÃE TERRA

 

17_37_14_912_file

INLE OGUERE era uma linda Obini (Mulher) que tinha muitos filhos, mas a que mais se destacava era uma jovem muito bela chamada AFOKOYERI e esta filha não aceitava ordens de ninguém.

Decorreu que havia um ser loucamente apaixonado por ela que era muito feio, horrível, chamado ASHIKUELU o qual vivia entra as trevas nas profundezas das entranhas da terra e só enxerga pela fosforescência e a luz dos minerais que se desprendiam daquela eterna escuridão e só expiava este mundo de vez em quando pela boca de um buraco, uma fenda, e isso acontecia quando seus filhos lhe davam uma Eure (Cabra) que com a oferta, os cantos escureciam o céu.

ASHIKUELU se valeu de suas artes de encantamento para conseguir ser dono do amor daquela menina. AFOKOYERI se encontrava um dia passeando pelo campo e viu uma abóbora muito bonita a qual era sua comida preferida, já que sua mãe e ela só comiam as sementes, então foi pegá-la e viu que o caminho da mesma a levava a entrada de um buraco e quando se aproximou surgiu das profundezas ASHIKUELU escurecendo o céu e sem dar-lhe tempo de fazer nada lhe tomou a mão e a levou com ele para as profundezas da terra.

INLE OGUERE ao se dar conta disso, desesperada começou a buscar entre os feiticeiros de sua terra um que fosse capaz de resolver seu problema e ouviu então falar de ORUNMILÁ e foi vê-lo e este a consultou com IFÁ e disse a ela que sua filha havia nascido para viver entre as trevas, já que os humanos não compreendiam a grandeza de sua vida. Que ela tinha de fazer alguns sacrifícios e oferendas a ASHIKUELU em uma fenda, chamá-lo e quando ele saísse teria de fazer um pacto com ele.

images (1)

 

Assim o fez INLE OGUERE e quando ASHIKUELU saiu lhe disse, depois de render reverências (moforibale): “Tu terás o direito de que sua filha viva seis meses contigo e seis meses comigo, tu és a crosta da terra de todos, és luz onde tudo floresce, eu sou a sombra das entranhas da terra, onde as coisas germinam”.

Olófin (Deus) que estava ouvindo tudo aquilo disse: “Tu INLE OGUERE, serás IYA INLÉ “A MÃE TERRA” a que sempre dará aos homens seus frutos, com o que sustentar suas vidas. Todos os homens sempre terão que lhe dar comida e aquele que quer ver-te, primeiro terá que reconhecer a ti e a tua Omo (filha), tanto nos campos arados, como nas sepulturas naturais e te verão em cada fruto, cada mineral, em tudo, nas entranhas da terra e na crosta terrestre.

Tu sempre serás a Mãe amorosa que alimentará seus filhos e ao final será a morada que acolherá o corpo de cada um. Tu comerás e trabalharás com ASHIKUELU e AFOKOYERI, os quais são teus filhos bem amados, além de YEWÁ, OSSAIN, AZOWANO, ODUDUWÁ, ORO e mesmo comigo, guardarás a memória de cada um dos que passaram pela terra, onde cada vez que se fizer alguma oferenda a algum EGUN, terá que ser através de ti, porque para isso és IYA INLÉ a qual deve ser nomeada por cada um de teus filhos.

To Iban Eshu.

Ifá Ni L’Órun

Gostou? Que bom, compartilhe com seus amigos.