O CAÇADOR E O BARQUEIRO

Inlé e Oshósi

Havia um caçador de elefantes que tinha muitas perdas porque ainda buscava ferir de morte a esses animais. Estes em sua fuga se refugiavam em um emaranhado de árvores que estava dividida por um rio muito profundo que esses animais saltavam e o caçador não podia chegar até ali.

Por causa disso perdia todas suas presas. Já desesperado, foi à casa de ORUNMILÁ a registrar-se com IFÁ. ORUNMILÁ lhe disse que ele tinha muitas perdas e que tinha que fazer sacrifícios que IFÁ estava determinando e com isso poderia recuperar todo o perdido.

O caçador fez uma oferenda com um bote de marfim e alguns ingredientes e levou tudo na beira do rio. Depois o caçador preparou uma nova excursão de caça.

Já fatigado se sentou na beira do rio e debaixo de uma mata, caiu no sono. Ao despertar-se notou que perto dele havia um homem dentro do bote que estava também dormindo e quando o barqueiro despertou, o convidou a almoçar.

Conversaram e lamentaram-se ambos de suas más sortes. O caçador lhe disse que não podia pegar suas presas e o barqueiro disse que ele não tinha ninguém para cruzar o rio. Desde então o barqueiro passa o caçador ao outro lado do rio e este pode recuperar tudo o que havia perdido, que eram todos os marfins dos elefantes.

Maferefun OSHÓSI

Maferefun INLÉ ABATA

 

Ifá Ni L’Órun

Gostou? Que bom, compartilhe com seus amigos.