AQUELE QUE NASCEU PARA MACACO, MACACO É E MACACO SERÁ

Obatalá e Yemanjá

Era um tempo em que OBATALÁ vivia com YEMANJÁ matrimonialmente e viviam sós e sempre estavam tristes porque seus filhos estavam soltos pelo mundo.

AYAEDUN (o macaco) que era filho de OBATALÁ, ninguém o considerava e andava pelo mundo passando muitas dificuldades e OBATALÁ teve compaixão deste e o acolheu no seio de seu lar. O macaco pouco a pouco foi ganhando a confiança e o carinho de OBATALÁ e YEMANJÁ.

OBATALÁ comprou-lhe roupas novas e o vestiu para que ele ficasse como uma pessoa e sempre andasse vestido e ele era quem esperava as visitas que OBATALÁ e YEMANJÁ recebiam, e todos os que antes não o consideravam, começaram a respeitá-lo.

Na hora das refeições sagradas, o macaco tinha seu lugar onde estavam OBATALÁ e YEMANJÁ. Assim, dadas essas importâncias, o macaco foi se achando importante também e começou a pensar diferente, e disse: “Esses dois sem mim, não são nada”.

Um dia estavam em uma de suas refeições e OBATALÁ pediu ao macaco que lhe alcançasse o pão, onde o macaco lhe disse que ele mesmo pegasse, pois quando os reis comiam, não se lhes deveria incomodar. OBATALÁ se surpreendeu com a resposta do macaco e exigiu dele. O macaco então revidou a OBATALÁ e este se retirousa. Então o macaco foi para cima de YEMANJÁ com a intenção sexual.

YEMANJÁ que em várias ocasiões havia surpreendido o macaco espionando ela e OBATALÁ em seus momentos íntimos, correu e pegou uma corrente que ela tinha e atingiu o macaco na cabeça, o fazendo desfalecer. Aproveitou para ir até a casa de ORUNMILÁ que na aquela terra se chamava AWÓ LAMU REGUN. Este lhe fez um OSODE (consulta com IFÁ) e lhe disse: “Aquele que nasceu para ser macaco, macaco é e macaco será”. Então lhe disse: “Dá-me tua corrente”…a preparou e lhe disse: “Aproveita agora e leve esta corrente a OBATALÁ e volte a fazer outra refeição com o macaco e lhe deem muito OTI (bebida alcoólica) e quando este estiver caindo de bêbado, coloquem a corrente e o prendam, pois não lhe convém entrar em guerra com ele, porque ele sempre vai lhes ganhar, pois se ele os morder, vocês podem se enfermar pelo sangue”.

96e60904eccdf127702721b51f939b20_article

Eles seguiram os conselhos de ORUNMILÁ e quando o macaco estava bêbado, colocaram a corrente no pescoço e o fizeram escravo e o trancaram atrás das grades e todos os que vinham, riam vendo-o trancado e acorrentado daquela forma. Assim o macaco perdeu o seu poder e voltou a ser o que era, um simples macaco, por não saber agradecer a ajuda que lhe tinham dado OBATALÁ e YEMANJÁ.

Desde então o macaco vive trancado (quando vive entre os homens que são filhos de OBATALÁ e YEMANJÁ na Terra).

 

Ifá Ni L’Órun

Gostou? Que bom, compartilhe com seus amigos.