OGUN E A SERPENTE)

hqdefault

OBATALÁ tinha um filho, o qual se chamava OGUN e este tinha de tudo, casa, vestimentas, ferramentas, etc.

Mas para ser feliz lhe faltava algo que não podia ter, que era a serpente. Quando ele ia ao monte para buscar a serpente chovia e com o facão cortava o mato e abria o caminho, mas MAJÁ sempre fugia e já cansado, OGUN foi ver ORUNMILÁ e este lhe fez um OSODE (consulta com IFÁ) e lhe disse: “Você deseja algo que é praticamente impossível e o que você busca no monte, você tem em casa e ali é onde você vai encontrar, mas antes terá que fazer alguns sacrifícios e oferendas”.

Como OGUN não acreditava muito, não fez os sacrifícios e voltou outra vez para o monto com seu facão para buscar a serpente e voltou a acontecer a mesma coisa, pois a via, mas não podia pegá-la.

Chironius scurrulus_3_Paulo Bernarde

Ainda que manejasse bem o seu facão e cortasse o mato do caminho, A serpente sempre conseguia escapar. Cansado e desesperado, voltou à Casa de ORUNMILÁ para fazer então os sacrifícios e oferendas determinadas por IFÁ. Quando ORUNMILÁ terminou de fazer os sacrifícios, lhe disse: “Não vá mais ao monte para buscar a serpente, fique em casa tranquilo que ali a pegará”.

Então quando OGUN estava em sua casa sentado, do teto da casa caiu a serpente em cima dele e ele a agarrou.

Foi então quando OGUN conquistou o que queria e se sentiu feliz.

 

Ifá Ni L’Órun

Gostou? Que bom, compartilhe com seus amigos.