O MISERICORDIOSO BABALU AYÉ (OBALUAYÉ)

obaluuuu

BABALU AYÉ é meio irmão de SHANGÓ. Nesse tempo SHANGÓ era adivinho. BABALU AYÉ foi visitar SHANGÓ e lhe pediu:

“Diga-me qual será o futuro desse pobre homem do qual todos se afastam? ”

SHANGÓ então disse, mesmo sem nunca tê-lo visto:

“Tu és meu meio irmão. Vá para bem longe, do outro lado das montanhas. Serás querido e poderoso, posto que és um ORISHÁ”.

“Me faltam forças. Para uma viagem tão grande necessito proteção e ajuda”. Respondeu BABALU AYÉ.

“Leve esses dois cachorros. Te darão proteção e companhia”. Disse SHANGÓ entregando-lhe dois cachorros que pertenciam a OGUN.

BABALU AYÉ foi embora com os seus dois cães.

O grande fraco de BABALU AYÉ eram as mulheres. Adorava algazarras com elas, até que muitos o desrespeitavam, até mesmo OSHÚN, que nesse tempo era sua mulher e o abandonou.

Um jovem ORISHÁ, ORUNMILÁ o advertiu: “Hoje controle-se e não andes com muitas mulheres. Sem dar importância aos conselhos de ORUNMILÁ, se recostou nessa noite com uma de suas amantes.

No dia seguinte amanheceu muito enfermo. As pessoas fugiam dele por medo de se contaminarem e somente o seguiam alguns cachorros. Mesmo depois de muito suplicar, OLÓFIN se negou a perdoá-lo e por fim BABALU AYÉ faleceu.

Porém OSHÚN havia se compadecido e graças a isso consegue perante OLÓFIN que este lhe devolvesse a vida. Desde esse momento em diante BABALU AYÉ sabe bem o que sofrem os enfermos e por isso regressou à vida tão caridoso e misericordioso.

Maferefun BABALU AYÉ, Maferefun AZOWANO!

 

Ifá Ni L’Órun

Gostou? Que bom, compartilhe com seus amigos.