O SACERDÓCIO DE IFÁ, O SACERDÓCIO DE ORISHÁ: UNIVERSOS ESPIRITUAIS DISTINTOS

earthmeetssky-631938

As razões para esta diferença são óbvias.

Um BABALAWÓ nasce da divindade ODU (responsável pela descida dos Odús à Terra, etc.) através do ventre espiritual do seu OLUWÓ e OJUGBONA (iniciadores).

Um YAWÓ (consagrado em ORISHÁ) nasce do respectivo ORISHÁ ao qual foi iniciado, através do ventre espiritual de seu BABALORISHÁ ou YALORISHÁ.

ODU: divindade que só desce à Terra para consagração de outros BABALAWÓS, também em raríssimas cerimônias onde seja necessária sua presença. Divindade que vive no Orun (céu) EJIOGBE.

Os ORISHÁS baixaram à Terra para auxiliar a humanidade. (Vivem no Ayé, precisamente na manifestação da natureza).

IFÁ é composto pelo conjunto de 256 células espirituais (Odús) que compõem todos os fatos e espiritualidades existente no planeta.

Odús são as energias que movem os acontecimentos astrais da Terra e da humanidade, o destino de toda criação em passado presente e futuro, onde está gravado toda a criação (em outro momento falarei mais profundamente sobre o tema Odú).

Através deles um BABALAWÓ modifica um acontecimento trágico, uma vida infeliz, um acontecimento nefasto para melhor, livra da morte prematura etc.

Os Babalawós são iniciados e preparados para trazer os Odús à Terra (Universo espiritual de IFÁ).

89

ORISHÁS, energia que acompanha todos os seres humanos, representam juntamente com nosso ORI, a ligação dos seres humanos com OLODUMARÉ. Através dos ORISHÁS, OLODUMARÉ se conecta com o homem, daí a importância de se consagrar em ORISHÁ visando reconectar a ligação com DEUS que foi perdida na descida do espírito de cada ser humano à Terra, e assim, fortalecer a energia humana no transcurso pelo mundo através do ORISHÁ que lhe foi determinado no céu (Orun) (Universo espiritual do BABALORISHÁ).

Resumindo…

ODU, divindade que possibilita o nascimento do BABALAWÓ, que quando consagrado tem o ASHÉ para trabalhar com os Odús, modificando para melhor os acontecimentos nefastos de um destino, ou seja, um sacerdote do céu, pois precisa invocar os Odús para modificar algo de ruim para melhor que já esteja estabelecido na Terra, ou predestinado a acontecer.

ORISHÁS, são os que estabelecem a conexão dos seres humanos com OLODUMARÉ na Terra, os auxiliando na suplantação dos obstáculos e perigos aos quais são submetidos pela própria existência.

BABALORISHÁ, sacerdote da terra, pois trabalha com energias espirituais que já estão na natureza, nas folhas etc.

Céu e terra uso aqui para ilustrar os universos espirituais de cada um e diante desses fatos afirmo que é impossível que um BABALAWÓ exerça as funções espirituais de um BABALORISHÁ e vise e versa, pois ninguém pode estar no céu e na terra ao mesmo tempo.

Lembramos que os BABALAWÓS são gerados pela energia ancestral de ODU (divindade maior).

download (1)

Enquanto que os YAWÓS são gerados pela energia dos ORISHÁS. São DNAs espirituais diferentes, o que nos leva a crer que seria impossível um BABALORISHÁ gerar um IFÁ, como é impossível um BABALAWÓ gerar um ORISHÁ, mesmo que este último tenha sido consagrado anteriormente para seu ORISHÁ TUTELAR, visto que este quando se consagra BABALAWÓ seu DNA espiritual se modifica. O processo de iniciação de um BABALAWÓ explica esse fenômeno (segredo).

Ai os pergunto, uma cabra pode parir um carneiro? Respondo: óbvio que não, são DNAs distintos!

Se um carneiro cruzasse com uma cabra, não haveria chances de fecundação e se caso acontecesse seria um anormal, pois tal raça não existe.

Portanto, se um BABALAWÓ exerce as funções de consagração de nascimento de um YAWÓ, este BABALAWÓ estaria parindo um anormal, no melhor dos casos não estaria parindo absolutamente nada e se um BABALORISHÁ parir um IFÁ, estaria nascendo um anormal, o que seria fatal para vida desse neófito e para os responsáveis por tal consagração absurda. Diante de tais fatos narrados acima, analisando com lógica, compreendemos então porque um BABALAWÓ não poderia jamais jogar BÚZIOS e um BABALORISHÁ jamais poderia utilizar os oráculos de IFÁ.

Oráculo de IFÁ é por onde ORUNMILÁ (profeta de IFÁ) estabelece sua conversação com o BABALAWÓ.

Da mesma forma ocorre com os BÚZIOS (MERINDILOGUN) por onde os ORISHÁS estabelecem sua conversação com os sacerdotes de ORISHÁ.

O MERINDILOGUN é a língua, a boca por onde os ORISHÁS se comunicam.

Os IKINS e o OKPELÉ são a língua, a boca por onde ORUNMILÁ se comunica.

opele

Simples!

Odús são as marcas ou símbolos por onde compreendemos o que está sendo dito por ORUNMILÁ, ou seja, a voz juntamente com as palavras.

IKIN, OKPELÉ, a boca, a língua de ORUNMILÁ.

Odús de IFÁ, a voz, as palavras de ORUNMILÁ.

O MERINDILOGUN, boca, língua dos ORISHÁS.

Odús do MERINDILOGUN, voz, as palavras dos ORISHÁS.

ORUNMILÁ (somente o céu sabe quem se salvará) mais uma afirmação de que ORUNMILÁ olha de cima para baixo, do céu para terra, por este motivo a visão de IFÁ é mais ampla.

Os ORISHÁS, olham de baixo para cima, seu ângulo é diferente de ORUNMILÁ.

Com OKPELÉ e os IKINS se consulta IFÁ através de ORUNMILÁ.

Com MERINDILOGUN, se consulta os ORISHÁS.

Tanto ORUNMILÁ quanto os ORISHÁS estão em posições diferentes no planeta, por este motivo há respostas que só se obtém através de IFÁ, ou vise e versa.

Se um BABALAWÓ utilizar os BÚZIOS para uma consulta, ele não está se comunicando nem com ORUNMILÁ, nem com os ORISHÁS, pois os BÚZIOS não são a boca de ORUNMILÁ, ao mesmo tempo que um BABALAWÓ não se comunica com os ORISHÁS através dos BÚZIOS por tudo que já foi narrado acima.

Seria como se um indivíduo utilizasse na sua boca a forma de expressão, tom de voz, entonação da essência, etc. de uma outra pessoa, seria impossível!

33f8faf67417efef84e7b33ff565cde0_400x400

É importante frisar que todos os seres humanos necessitam de IFÁ, assim como todos os seres humanos necessitam de seu ORISHÁ; ODU representa a afirmação da existência de todos os seres humanos, assim como os ORISHÁS representam a materialização humana.

Os sacerdotes que foram para CUBA eram NIGERIANOS legítimos, precisamente de OYÓ. O legado de IFÁ preservado em CUBA, foi deixado por ancestrais Africanos, muitos difundiram IFÁ por décadas na Ilha de CUBA. Vários fatores contribuíram para que esse legado se mantivesse intacto durante séculos, portanto, antes de dizerem que isso vem de CUBA, estudem, se aprofundam, sem muito esforço compreenderão que IFÁ em CUBA foi estabelecido pelos mesmos NIGERIANOS que reinaram por anos na Ilha, não permitindo que sua base fosse modificada.

ASHÉ TO IBAN ESHÚ

 

OLUWÓ SIWAJÚ EVANDRO OTURA AIRÁ IFÁ NI L’ÓRUN

Gostou? Que bom, compartilhe com seus amigos.